Animais soltos na pista são a 4ª maior causa de acidentes nas BRs em Alagoas

animais-350x233

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) registrou, no comparativo entre janeiro e novembro dos anos de 2014 e 2015, uma diminuição de 10,26% no número de acidentes de trânsito nas rodovias federais que cortam Alagoas. No mesmo período, também houve uma redução de 8,97% dos acidentes causados por animais soltos nas BRs do Estado. Apesar disso, a quantidade de pessoas que ficou gravemente feridas nesse tipo de acidente aumento de 80%.

Isso significa dizer que embora o número de acidentes ocorridos nas rodovias federais tenha diminuído significativamente, o impacto do acidente e lesões deixadas nos envolvidos tem sido cada dia mais graves, quando se envolve animais.

No ano de 2014, animais na pista era a 6ª causa mais comum de acidentes ocorridos em Alagoas, já em 2015 ele atingiu o 4º lugar no ranking, desbancando,por exemplo, ingestão de álcool e desobediência à sinalização.

A maior incidência desses acidentes aconteceu próximo às zonas rurais, sendo 20% em União dos Palmares, seguido de Murici, São Miguel dos Campos, Palmeira dos Índios, Delmiro Gouveia.

Trabalho contínuo
A PRF vem trabalhando incessantemente nesta causa e como consequência houve um aumento significativo de apreensão de animais, passando de 941 para 1.831, de um ano para o outro. Uma média de 166 animais apreendidos por mês.

Entre os mais encontrados estão os cavalos, os jumentos e os burros.

O jumento é o responsável por grande parte dos acidentes automobilísticos, já que se trata de um animal escuro e de reação lenta, que demora a sair da pista. Outros animais de cores escuras também representam um perigo aos motoristas, principalmente no período noturno devido à limitação de visibilidade.

Perigo aumenta com a chegada do verão
Com a chegada do verão e a consequente falta de pastos, a presença dos animais às margens da rodovia se torna ainda mais constante, já que muitos proprietários soltam os bichos e eles acabam invadindo as vias.

Por isso, apenas o trabalho da PRF não é suficiente para coibir a presença de animais e evitar acidentes. Todos os usuários precisam se envolver e colaborar para evitar os transtornos e os sinistros.

O dono do animal precisa saber que a conduta de soltar o bicho em vias públicasconfigura crime previsto no art. 31 da Lei de Contravenções Penais. Além disso, o proprietário é responsável por todo e qualquer dano ocasionado pelos animais, e que ele deverá pagar indenizações para reparar os possíveis estragos.

Já os condutores precisam dirigir de forma defensiva, obedecendo aos limites de velocidade e respeitando as sinalizações. Importante também guardar a devida distância de segurança do veículo da frente para que, caso precise desviar de um obstáculo, tenha espaço e tempo hábil de reação.

Acidentes grave

Os últimos acidentes grave envolvendo animais na pista, nas BRs em Alagoas, foram registrados no último domingo, dia 13. Um deles em União dos Palmares, na BR 104, e outro em Palmeira dos Índios, na BR 316.

Em União dos Palmares, na madrugada do domingo, duas motocicletas bateram em um animal na BR 104. Três pessoas ficaram feridas e foram socorridas em estado grave para as unidades de saúde da região.

Já em Palmeira dos Índios, o acidente deixou uma pessoa morta e uma criança, de apenas 8 anos, ferida. Eles também vinham em uma motocicleta quando bateram em um cavalo. O condutor da moto, pai da garota, morreu na hora.

Fonte: PRF/AL
Alagoas 24 Horas