Maioria das escolas públicas de AL ainda não encerrou ano letivo de 2015

 19547

Na rede pública municipal de ensino em Maceió apenas seis escolas encerraram o ano letivo dentro do prazo. Outras 17 devem terminar em janeiro de 2016 e 99 só devem concluir em fevereiro. A situação se repete na rede estadual de ensino, que também enfrentou quase dois meses de greve. A Secretaria de Educação do Estado informou que 80 escolas devem concluir as aulas ainda esta semana. O problema é que a grande maioria, cerca de 240, só terminam o ano letivo em março de 2016.

Lázaro Henrique Costa estudou na Escola Moreira e Silva, localizada no Centro de Estudos e Pesquisas Aplicadas (CEPA), em Maceió, e só deve terminar as aulas no mês de fevereiro. Ele está preocupado porque o atraso pode comprometer a preparação para o Enem. “A greve atrapalhou e por isso só vamos concluir em 2016”, afirma.

O Centro Educacional Infantil Luiz Calheiros Júnior, localizado no bairro do Farol, é uma dessas unidades. A coordenadora pedagógica, Genuza Lima, diz que a greve dos funcionários da Educação, que durou cerca de dois meses, foi o que mais prejudicou o cronograma de aulas.

“As férias dos alunos serão em março, porque nem as crianças e nem os professores podem ficar o ano todo sem o período de descanso. A previsão para iniciar o ano letivo de 2016 é no mês de abril”, diz.

A coordenadora da matrícula da Secretaria Municipal de Educação, Kay Guimarães, diz que o atraso interfere nas matrículas. Segundo ela, o processo de matrícula vai ser unificado e ainda nesta segunda-feira (28) deve ser elaborada uma portaria para ser publicada no Diário Oficial do Estado com o detalhamento do processo.

G1