Land Rover não é da Prefeitura de Maceió e caso expõe uso indevido das redes

landrover

Em tempo de uso exagerado das redes sociais, mais uma informação falsa está sendo usada com interesse de destruir reputações em Alagoas. Na tarde desta sexta-feira (15), começou a circular na página Trânsito Maceió, no Facebook, uma fotografia de um veículo da marca Land Rover com adesivo da Superintendência de Iluminação (SIMA) da Prefeitura de Maceió.

O post fala ser um “absurdo” uma Land Rover a serviço da Prefeitura, e questiona se o veículo de luxo foi alugado ou comprado pelo município. Em poucos minutos, dezenas de comentários passaram a criticar a suposta “compra” ou suposto “aluguel” do carro de luxo, alguns inclusive com xingamentos ou palavras de baixo calão. Só que a informação é falsa e o carrão não foi nem comprado, muito menos locado pela Prefeitura.

A Land Rover pertence ao filho da dona da empresa que presta serviço à Prefeitura. O rapaz trabalha na empresa da família e estava supervisionando a manutenção do serviço de iluminação da cidade, usando desta forma o veículo de sua propriedade a serviço da cidade. Por isso o carro está com o adesivo da SIMA. Na frota da SIMA, muito menos da Prefeitura, não há nenhuma Land Rover.

Crime nas redes sociais

O caso expõe um dos males das redes sociais: o uso indevido com intenção de denegrir pessoas ou instituições. As redes sociais, e a internet, são ferramentas extremamente úteis à comunicação, entretanto os usuários têm que ter cautela evitando atentados à integridade moral, analisando com cautela os conteúdos e verificando a veracidade de cada informação antes de postar, comentar ou compartilhar.

O site http://www.crimespelainternet.com.br/, especialista em uso indevido de redes sociais e seus desdobramentos judiciais, aponta que os crimes mais comuns nas redes sociais são a prática de insultos em geral e que falar mal ou insultar alguém que pode gerar processo com base no Artigo 140 do Código Penal, que pune “a injúria que ofende a dignidade ou decoro“.

Há também segundo o site os casos de calúnia, que é “inventar histórias falsas sobre alguém pode ser enquadrado no Artigo 138 do Código Penal”. E por fim há a difamação, que é “associar uma pessoa a um fato que ofende sua reputação. Artigo 139 do Código Penal”.

Então fica a dica: muito cuidado e esteja muito atento às informações que você posta, lê ou compartilha nas redes sociais.

Cada Minuto