Movimento Cultural desmente Mellina Freitas: Declaração é fantasiosa

ebfad83f-be99-4212-8dc4-c6ebfb8b0681
Secretária de Cultura de Alagoas, Mellina Freitas

As declarações dadas pela secretária estadual de Cultura, Mellina Freitas, acerca da proximidade entre ela e o Movimento Cultural Alagoano (Mova) foram desmentidas publicamente nesta terça-feira, 09, na página do Mova no Facebook. A entrevista que gerou o desmentido foi concedida na semana passada ao jornalista Luis Vilar, na Rádio Globo, e reproduzida no Blog do Vilar, aqui no CadaMinuto, e no CadaMinuto Press.

Segundo a nota intitulada “Declaração de Mellina Freitas sobre relação com o Mova é falsa”, a gestora tentou confundir a opinião pública e a sociedade com “uma declaração fantasiosa sobre sua relação com o Mova”, que cria o falso entendimento de que o movimento passou a legitimar a secretária no cargo.

“O Mova permanece firme em seus posicionamentos com relação à ex-prefeita de Piranhas. E ainda que tenha solicitado publicamente, em um ato realizado no festival de cinema de Penedo, uma reunião com o governador Renan Filho, até o momento não houve qualquer encontro ou diálogo com ela, com a secretaria ou com o governo”, diz o texto.

Ainda de acordo com a nota, a solicitação para uma reunião no gabinete de Renan Filho (PMDB) foi oficializada no dia 07 de novembro do ano passado e, somente um mês e meio depois, um representante da Secretaria da Cultural entrou em contato pedindo a indicação de cinco nomes que participariam da reunião.

“Os nomes foram informados, mas desde então não houve qualquer novo contato para finalmente agendar a reunião que, como informado previamente pelo movimento, trataria, entre outros assuntos, da construção da Lei Estadual de Incentivo à Cultura”, esclarece a nota.

Na mesma postagem, o Mova acusa a Secult de elaborar, a portas fechadas, uma nova Lei de Incentivo à Cultura para o Estado, com um polêmico modelo fiscal e sem a participação da sociedade.

“O Mova tem sido alvo de um bombardeio midiático na tentativa de desacreditar o movimento. Num ano eleitoral como 2016, as estratégias de difamação tendem a se intensificar. Pedimos a todos que fiquem ainda mais atentos às tentativas de manipulação da informação”, finaliza a nota.

Confira a nota na íntegra:

“DECLARAÇÃO DE MELLINA FREITAS SOBRE RELAÇÃO COM O MOVA É FALSA

Secretária de Cultura tenta confundir a opinião pública e a sociedade

Na última sexta-feira (05), enquanto o Movimento Cultural Alagoano (MovA) concentrava seus esforços na realização de ações de apoio aos trabalhadores do Mercado do Artesanato, nosso coletivo foi surpreendido com o conteúdo de uma entrevista concedida pela secretária estadual de Cultura, Mellina Freitas, em que a gestora tenta confundir a opinião pública e a sociedade com uma declaração fantasiosa sobre sua relação com o MovA.

A conversa da gestora com o jornalista Luiz Vilar aconteceu no programa de rádio Manhã da Globo, e foi reproduzida no jornal Cada Minuto Press.

Na entrevista, Mellina afirma que existe uma relação próxima entre ela e o MovA.

“Creio que a relação com o Mova tenha sido cada vez melhor. Temos vencido barreiras uma a uma. O estudo para o incentivo à cultura tem nos aproximado bastante, inclusive com projeto que estamos desenvolvido [sic], sempre buscando ouvir as reivindicações do movimento e atender as demandas que eles apresentam.”

Para quem lê, a afirmação pode criar o falso entendimento de que o movimento passou a legitimar Mellina Freitas no cargo.
Os fatos, porém, dizem exatamente o contrário. O MovA permanece firme em seus posicionamentos com relação à ex-prefeita de Piranhas.

E ainda que tenha solicitado publicamente, em um ato realizado no festival de cinema de Penedo, uma reunião com o governador Renan Filho, até o momento não houve qualquer encontro ou diálogo com ela, com a secretaria ou com o governo.

Realizada no dia 07 de novembro de 2015, a solicitação oficial para uma reunião no gabinete do governador só teve resposta do governo por volta de um mês e meio depois, quando um representante da Secretaria de Estado da Cultura entrou em contato com o Mova para solicitar cinco nomes que estariam presentes no encontro. Os nomes foram informados, mas desde então não houve qualquer novo contato para finalmente agendar a reunião que, como informado previamente pelo movimento, trataria, entre outros assuntos, da construção da Lei Estadual de Incentivo à Cultura.

Atento às movimentações da pasta, no último dia 01 de fevereiro o MovA publicou uma convocação para sua reunião aberta do mês corrente, em que uma das pautas foi justamente a construção da lei.

“No momento, a Secretaria de Estado da Cultura (Secult) elabora, a portas fechadas, uma nova Lei de Incentivo à Cultura para o Estado. Além da possibilidade de adotar um polêmico modelo ‘fiscal’, que remete a uma série de problemas resultantes do velho modelo de incentivo, a Secult não sinalizou mecanismos que garantam a escuta e a participação da sociedade civil na construção da lei. Precisamos construir uma lei que atenda efetivamente às demandas de todo o setor cultural”, dizia a nota.

O MovA tem sido alvo de um bombardeio midiático na tentativa de desacreditar o movimento. Num ano eleitoral como 2016, as estratégias de difamação tendem a se intensificar. Pedimos a todos que fiquem ainda mais atentos às tentativas de manipulação da informação.”.

Cada Minuto