Secretaria de Saúde lança Serviço de Transporte Sanitário a usuários do SUS

Iniciativa vai garantir o transporte de pacientes do HGE para hospitais retaguarda

Serviço visa ofertar ao usuário do Sistema Único de Saúde (SUS) um suporte para o deslocamento entre unidades hospitalares. Carla Cleto
Serviço visa ofertar ao usuário do Sistema Único de Saúde (SUS) um suporte para o deslocamento entre unidades hospitalares. Carla Cleto
Como forma de desafogar o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) implantou o Serviço de Transporte Sanitário (Sets), que visa ofertar ao usuário do Sistema Único de Saúde (SUS) um suporte para o deslocamento entre unidades hospitalares.

 0207_transporte4

De acordo com a assessora da Gerência Estadual de Regulação, Marlene de Souza Lima, a finalidade do serviço é melhorar a transferência dos pacientes do Hospital Geral do Estado (HGE) para os hospitais de retaguarda.

“Esses hospitais de retaguarda já dão suporte ao HGE para os pacientes que se encontram estabilizados, mas que precisam dar continuidade ao seu tratamento em outro local”, explicou.

Segundo Marlene de Souza, o HGE, diariamente, enviará uma planilha com a relação dos pacientes para a transferência dos hospitais, por meio de e-mail ou pelo Sistema Nacional de Regulação (Sisreg). Com esses dados, a Gerência vai liberar as ambulâncias para esses hospitais contratualizados que dispõem de vaga reservada ao paciente.

 0207_transporte

Estrutura – O Sets/AL vai funcionar das 7h às 19h, com oito condutores e oito técnicos de enfermagem, sendo dois profissionais para cada ambulância. Eles irão atuar em um regime de plantão de 12 horas.

“Com este serviço, o Governo de Alagoas comprova mais uma vez o seu propósito de qualificar a saúde pública, dentro da proposta de construção de uma nova Alagoas. Este é mais uma inovação para assegurar qualidade de vida aos pacientes atendidos no maior hospital de emergência do Estado”, destacou a secretária de Estado da Saúde, Rozangela Wyszomirska.

O serviço já trouxe benefícios para uma paciente que esteve internada por três dias no HGE. Com dores fortes na barriga, crises de vômito e febre alta, Jeane da Silva, 27 anos, foi estabilizada e transferida para o Hospital Paulo Neto.

Marcel Vital – Agência Alagoas