Arsal recomenda maior agilidade no atendimento aos usuários de gás natural

Nas fiscalizações rotineiras, técnicos inspecionam a existência e eliminação de vazamentos; estado e funcionamento de peça, entre outros ítens

2a7f22d14d5e4b84aefe513babb71424_L

Técnicos da Agência Reguladora de Serviços Públicos (Arsal) fiscalizaram 56 unidades consumidoras de gás natural canalizado no mês de junho, sendo 54 unidades residenciais e dois estabelecimentos comerciais. Durante as fiscalizações foram constatados pontos negativos como, transgressão do tempo máximo para atendimento de emergência e insatisfação de alguns usuários com o serviço prestado pela Gás de Alagoas S.A (Algás).

“As inadequações foram registradas e encaminhadas à concessionária, com recomendações para maior agilidade no atendimento às solicitações dos usuários e para o aprimoramento dos métodos operacionais adotados”, disse Clara Alves, gerente de Gás Canalizado da Arsal.

No período, também foram acompanhadas as manutenções preventivas realizadas pela Algás em estações de regulagem de pressão e medição, nos municípios de Atalaia, Marechal Deodoro e Maceió; e fiscalizadas as obras de construção de 1.471 metros de gasodutos para expansão da rede de distribuição nos bairros de Riacho Doce, Pinheiro e Cruz das Almas.

 

A gerente de Gás acrescentou que, nas fiscalizações rotineiras, os técnicos inspecionam a existência e eliminação de vazamentos; estado e funcionamento de válvulas, equipamentos e filtros; remoção e substituição de peças desgastadas ou corroídas, e a execução de serviços de limpeza e conservação das estações.

“Nossa meta principal é observar e zelar pela qualidade do atendimento da concessionária às solicitações dos consumidores e verificar o cumprimento de prazos e requisitos estabelecidos pela Arsal nas Normas Gerais de Fornecimento de Gás Canalizado”, concluiu Clara Alves.

Além das ações in loco, diariamente, os técnicos auditam análises laboratoriais realizadas em amostras de gás coletadas em locais definidos pela Agência, para garantir a segurança e o controle da quantidade de odorante presente no produto comercializado no Estado. Em junho não foi constatada nenhuma irregularidade.

Em Alagoas, o serviço de distribuição de gás canalizado atende 8.943 unidades consumidoras, sendo 28 indústrias, 31 postos automotivos, 552 estabelecimentos comerciais e 8.332 unidades residenciais, nos municípios de Maceió, Rio Largo, Santa Luzia do Norte, Pilar, Marechal Deodoro, Atalaia, Satuba e Penedo.

Para informações, sugestões ou denúncias acerca dos serviços prestados na área de Gás Natural Canalizado, qualquer cidadão pode entrar em contato com a Ouvidoria da Arsal, por meio do telefone de discagem gratuita 0800 284-0429 (segunda a sexta, das 8 às 14h) ou na página eletrônica www.arsal.al.gov.br.

Vanessa Alencar – Agência Alagoas