Polícia flagra entrega de 1,7 mil kg de carne irregular e prende cinco no DF

Carga clandestina incluía cortes de preço alto, como picanha e filé mignon. Churrascaria e distribuidora recebiam pacotes sem selo e sem refrigeração.

 Carne clandestina apreendida em carroceria sem sistema de refrigeração no Distrito Federal.
Carne clandestina apreendida em carroceria sem sistema de refrigeração no Distrito Federal.

Policiais civis do Distrito Federal apreenderam cerca de 1,7 mil kg de carne clandestina, sem Selo de Inspeção Federal (SIF) ou em más condições de refrigeração, na madrugada deste domingo (10). Os pacotes foram encontrados em uma churrascaria no Pistão Sul, em Taguatinga, e em uma distribuidora de carnes do Riacho Fundo II. Cinco pessoas foram presas.

A ação foi realizada pela Coordenação de Represão a Fraudes como parte da operação Slaughterhouse (abatedouro, em inglês). Na primeira etapa da investigação, em junho, cerca de duas toneladas de carne irregular foram apreendidas. No local, a polícia encontrou uma agenda com nomes de supostos clientes – a lista incluía estabelecimentos famosos do DF.

O flagrante foi feito durante a entrega de 280 kg de carne clandestina que tinha saído de Goiás em um veículo sem refrigeração. As peças de filé mignon e picanha estavam em sacos plásticos comuns, sem SIF e sem rótulos. Segundo a Polícia Civil, 180 kg seriam entregues à distribuidora, e os outros 90, à churrascaria.

Na distribuidora, os policiais também encontraram outros 1,4 mil kg de carnes variadas em uma câmara fria, nas mesmas condições de embalagem. Alguns pacotes exibiam etiquetas de marcas famosas e selos de inspeção, mas podem ter sido transportados em condições inadequadas.

Dos cinco presos, três atuavam no transporte da carga apreendida neste domingo. Eles vão responder por crime contra as relações de consumo e associação criminosa, e podem pegar até oito anos de prisão. O dono da churrascaria e o funcionário da distribuidora serão indiciados pelo primeiro crime, com pena de até cinco anos.

g1.globo.com

10/07/16