Murici : Contraste na terra dos Calheiros Murici

Cidade ganhou centro tecnológico, postos da Previdência e da polícia, mas não se recuperou de longa estiagem e do sumiço de empresas 

De acordo com o Estadão , a falta de investimentos ao longo das últimas décadas, a cidade de Murici, onde nasceu o senador Renan Calheiros (PMDB), a 44 km de Maceió, não reclama. Com 28 mil habitantes, o município não conseguiu, no entanto, se recuperar do abalo do fechamento de uma antiga usina de cana.

A perda da lavoura para a longa estiagem e o sumiço de empresas no rastro da crise econômica forçaram moradores a buscar emprego fora.

Município de Murici (AL), terra natal de Renan Calheiros (PMDB), é governada por sobrinho do senador

IDH

De 1991, início da ascensão nacional de Renan, para cá, o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) no município passou de muito baixo (0,273) para baixo (0,527).

A poucos quilômetros da cidade, homens e tratores duplicam a BR-101. Uma outra rodovia, a BR-104, chegou aos limites do município. Um centro tecnológico federal, postos da Previdência e da polícia foram construídos. O nome do pai de Renan, Olavo, está na placa de identificação de um conjunto habitacional onde moram atingidos da cheia de 2010 do Rio Mundaú. A prefeitura, hoje ocupada por Olavo Neto (PMDB), sobrinho do senador, foi laboratório político do governador Renan Filho, que comandou o município de 2005 a 2010.

O motorista Manoel Vicente da Silva, de 55 anos, e a mulher, Maria Lúcia, de 53, contam que passam ao menos sete meses do ano em canaviais de Goiás. “Não tem serviço aqui”, diz Silva.

Enquanto uns passam sete meses do ano fora do estado para conseguir emprego e sobreviver , outros mantém fazendas de gado na contramão da crise , com uma farta estrutura de água para manter os pastos sempre verdes para a engorda do gado.

Essa é a Murici que atende apenas alguns com sua ‘riqueza’ conseguida no ‘suor’ e na ‘enxada’ e o restante da população continua carente e esquecida pelo poderio da família Calheiros .

Vamos aguardar cenas do próximo capítulo .

Da Redação com informações Estadão