Familiares, amigos e milhares de fãs comparecem ao velório de Belchior em Fortaleza

Governador Camilo Santana, prefeito Roberto Cláudio e fãs fizeram homenagens ao cantor no Centro Cultural Dragão do Mar.

O governador do Ceará, Camilo Santana, visitou na noite desta segunda-feira (1º) o Centro de Cultural Dragão do Mar, em Fortaleza, onde é velado o cantor Belchior, morto neste fim de semana no Rio Grande do Sul. O local ficará aberto para visitação de fãs, amigos e familiares até a manhã desta terça. Segundo Camilo Santana, mais de cinco mil pessoas já passaram pelo local.

“É um poeta que fala muito de liberdade, da juventede que sonha, que tem muita energia e luta por dias melhores. Além do grande poeta que era, ele usava a sua letra para lutar por um mundo melhor. E viver um mundo melhor, porque a gente sonha, mas a gente quer viver esse mundo melhor”, disse o governador. “Inspirou muita gente a sonhar, viver e lutar”, completou.

Segundo o G1, o ex-governador do Ceará e ex-ministro Ciro Gomes, em visita o local, relembrou a amizade que teve com o cantor na juventude. “É um camarada vocacionado para poesia. Eu conheci a profundidade da sua poética, sintonizada no tempo. É um filósofo poetando como muito raramente vai se achar na língua portuguesa. Ninguém interpretará jamais o Ceará, os brasileiros, os jovens, como Belchior. É imortal. “

Mais cedo, o prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio, afirmou que Belchior cantou os “valores de Fortaleza”. “Grande parte da história de Fortaleza é cantada por Belchior. Quantas músicas de Belchior não tem os sabores, os valores da cidade de Fortaleza cantada pela sua poesia. Belchior era um poeta, um músico, um compositor, com muita cultura, para o nosso privilégio, e com sucesso para muito além da fronteira do nosso Ceará. Cabe a nós agora, com homenagens, celebrarmos a vida e a obra de Belchior.”

O corpo partiu de Sobral, cidade natal do artista, e chegou à capital cearense por volta das 12h30, seguindo no carro do Corpo de Bombeiros por ruas da capital até o Centro Dragão do Mar. O cortejo passou por avenidas como Luciano Avenida Luciano Carneiro, Treze de Maio, Pontes Vieira, Desembargador Moreira e Abolição.

Desde cedo, há uma longa fila no local, com encontro de amigos, música, e fãs que viajaram de outras cidades para a despedida do ídolo. O caixão foi conduzido pela Polícia Militar, que prestou uma homenagem ao cantor na chegada ao local. Durante o trajeto, os fãs cantaram e aplaudiram. Até o início da noite desta segunda, cerca de três mil pessoas passaram pelo local.

01/05/2017